Crítica| Demon Slayer 2ª temporada: extravagância total

Chegou ao final a segunda temporada de Demon Slayer (Kimetsu no Yaiba), continuação direta do filme Kimetsu no Yaiba: The Mugen Train e só tenho a dizer uma coisa: Que temporada! senhoras e senhoras. Aos fãs, fica aqui a crítica/review detalhado e COM SPOILERS da segunda temporada e as principais impressões da animação do estúdio Ufotable.

Resumão com comentários EXTRAVAGANTES!

Sobre a segunda temporada temos ainda a devastação do incidente do Trem Mugen que ainda pesa sobre os membros do Corpo de Caçadores de Demônios. Apesar de ter tempo para se recuperarem, a vida deve continuar, como os malvados nunca dormem: um demônio cruel está aterrorizando as mulheres sedutoras do Distrito de Entretenimento Yoshiwara. O Pilar do Som, Tengen Uzui, e suas três esposas estão no caso. No entanto, quando ele logo perde o contato com seus cônjuges, Tengen teme o pior e contará com a ajuda de Tanjiro Kamado, Zenitsu Agatsuma e Inosuke Hashibira para se infiltrar nas casas mais proeminentes do distrito e localizar o demônio depravado do Alto Escalão.

Episódio 1

Em nosso primeiro episódio temos um episódio um pouco mais longo, praticamente dois em um, afinal foram 48 minutos de episódio, ele retoma os acontecimentos finais presentes no filme The Mugen Train, trazendo as consequências da perda do Hashira Kyoujurou Rengoku, dando ao espectador o tempo necessário para respirar e se comover após essa perda do personagem. Nesse momento é apresentado a história da família de Rengoku e o pai dos meninos e consequentemente a busca da informações sobre a Respiração do Sol, que Tanjiro tanto ansiava em ter,  e as origens de todas as respirações dos exterminadores de Onis. Tivemos uma aparição de Muzan em outra forma e respectivamente o seu foco em um lírio mais específico: o lírio aranha-azul, e após isso o anime nos apresenta um enredo para a apresentação do próximo Hashira do som, Tengen Uzui que adora viver na extravagância.

Alguns aspectos que temos a apontar nesse primeiro episódio é a raiva que a Lua Superior 3, Akaza carrega por não conseguir derrotar todos os caçadores no trem, fugindo antes do pôr do sol, e com as palavras sendo ditas ao prantos pelo Tanjiro, dizendo que ele era um covarde, pega a sua espada e atira em direção ao oni, gritando que só tem coragem a noite, ou seja, Azaka falha ao realizar a missão dada por seu chefe Muzan. Este último por sinal, sabemos que ele se camufla muito bem para poder atingir seu objetivo atual, que é encontrar o lírio aranha-azul. Para isso Muzan manda seus Onis mais fortes à procura e acabar com quem esteja atrapalhando seus objetivos.

Quando voltamos a olhar para a família de Rengoku, notamos que o irmão mais novo, Senjiro, está sofrendo, o pai parece está com raiva, vive bebendo para esconder suas frustrações e medo, mesmo que tenha se aposentado, percebemos que ele está afundado em um quadro de depressão que se originou após a morte de sua esposa e de amigos que perdeu de quando era Hashira. Ao fim o pai dos meninos manda uma carta para Tanjiro por seu comportamento pede desculpas também. 

Nesse momento Tanjiro descobre que ao portar os brincos em desenho de sol, ele é herdeiro de quem manipula a respiração do Sol, e explicam que essa é a técnica que originou todas as outras respirações, sendo assim, ela é a respiração original e a mais poderosa que já existiu, ou seja, que existe a partir deste momento. Mesmo recebendo um livro sobre as informações sobre as respirações e possivelmente da origem de sua família, o diário está todo rasgado, cabendo ao Tanjiro continuar treinando e melhorando suas técnicas. Diferente de outros episódios da primeira temporada, essa segunda traz uma grande carga de drama.

Após um breve momento de alívio cômico com o Sr. Haganezuka (o tiozinho das espadas lembra?) começa o treinamento e a realização de missões, em conjunto ou sozinhos na Mansão das Borboletas por 4 meses. Temos um episódio de uma missão realizada por Tanjiro e Nezuko que é muito mais fluida, mas não menos importante, pois ali mostra a sincronia dos dois irmãos, que iremos ver em outro momento essa incrível sincronia.

Após esse episódio nos é apresentado o Hashira do Som, Tengen Uzui, tentando raptar (DO NADA) duas meninas da Mansão das Borboletas porque tinha uma missão para realizar no distrito do Entretenimento, em meio a confusão com as meninas, Tanjiro aparece para confrontar o Hashira não importando se é Hashira ou não mas o que o homem estava fazendo era errado, nesse momento aparece Zenitsu e Inosuke (todos com medo de peitar um superior a eles ) e é imposto ao Hashira, leve nos três no lugar da garota,  Uzui aceita e o fim do episódio é o Hashira levando os meninos para o distrito do Entretenimento alertando os três que há demônios (Onis) extremamente perigosos, e uma breve viagem ao destino dos quatro, o distrito do Entretenimento. Nas cenas pós-créditos, conta a história de Uzui, mostrando que ele era um Shinobi, que ele não nasceu pra ficar nas sombras, nasceu para brilhar, aparecer e ser extravagante. Acredito que ele conseguiu chamar a atenção!

Sobre esse episódio, depois de um tempo após a o filme, foi um alívio, um ótimo retorno, não um anime convencional e tem tudo pra não ser apenas mais um. Com uma produção que vai além de um simples episódio, o anime traz nuances na sua estrutura a nível de cinema que até então não era visto, em resumo, o episódio está impecável.

Episódio 2

Agora em um formato original de aproximadamente 24 min, temos o segundo episódio da temporada e começa exatamente com os quatro conversando e o tom cômico de sempre. Uzui após fazer um discurso sobre ser um Deus da extravagância e ver a cara do Zenitsu acreditar que existe alguém tão fora da realidade quanto Inosuke, eles partem para o distrito. 

Ao chegarem no local temos conhecimento do plano de Uzui, ele precisa de infiltrar no distrito para coletar informações sobre as três kunoichi (mulher ninja) ou as três esposas de Uzui, onde as três se infiltraram na luz vermelha para buscar informações sobre a possível existência de demônios (potencialmente uma lua superior) que vivem naquele local. Disfarçados de mulheres, menos o Uzui, eles são distribuídos entre as casas específicas (onde estavam as kunoichi) para coletar informações que levem ao paradeiro das três esposas e dos onis. 

Nestas casas onde as mulheres vendem seu corpo ou que fazem a diversão para outras pessoas, existem as Oiran (mulher cortesã de alta classe) que sabem de muitas coisas desde artes e conhecimentos específicos dentro daquela casa, tornando-se uma pessoa de respeito dentro destas casas. Cada um dos meninos foram para três casas: Tanjiro foi trabalhar na casa Tokito, Zenitsu na casa Kyogoku e Inosuke na casa Ogimoto, esse por último encontra informações sobre a esposa de Uzui, Makio, fechando o episódio.

Apesar de ser um episódio de duração tradicional, ele cumpre seu papel perfeitamente com doses de comédia e informações que irão reverberar lá na frente do anime. Quem ficou de cara torcida com o Uzui, nesse episódio ele demonstra ser muito carismático e incrivelmente responsável pela situação frente ao distrito do Entretenimento. Isso é visível ao ver eles se reunindo para comer e explicar o plano para os três meninos que concordam em ajudar na busca de informações de suas três esposas. Nos momentos finais do episódio, percebemos que efeitos 3D estão presentes nos tecidos que envolvem a sala e a Makio, e ela sendo interrogada pela oni, fora isso o episódio ocorre de forma rápida e leve com muita sensação de quero mais no próximo episódio.

Episódio 3

Neste terceiro episódio, tivemos poucos acontecimentos, apenas o momento em que Inosuke tenta invadir o quarto onde está a Makio, mas ao invadir para salvar, o quarto já estava vazio, percebendo a movimentação do demônio ele saiu atrás mas perdeu o rastro. Além disso, introduz a história da Warabihime, ou Daki seu verdadeiro nome Oni é uma demônia que vive naquele lugar, disfarçada de Oiran. 

Em meio a perseguição de Inosuke atrás do demônio, Tanjiro ainda realiza suas tarefas arduamente na casa em que está e sondando informações sobre uma das esposas de Uzui, Zenitsu ao tentar ajudar uma menina em um quarto, percebe a presença forte de uma Oni Superior ao chegar pelas suas costas, é Warabihime, o menino interrompe uma punição que a oni estava realizando na menina e leva um soco no rosto o deixando desacordado. 

Dois dias antes, mostra a história de Warabihime, na casa de Kyogoku, a proprietária da casa, O-Mitsu, questiona os métodos de tratamento que Warabihime têm com as pessoas à sua volta, e conta que a há muito tempo quando era criança teve uma coisa que a senhora da casa do chá contou sobre uma cortesã. Ela era extremamente linda mas era maligna também, a senhora disse que viu a cortesã quando era criança  e sempre gostavam de colocar “hime” ao lado do nome dessa cortesã e se ela não gostasse de alguma coisa começava a curvar a cabeça e olhar a pessoa com desprezo, sendo um vício que só ela tinha. 

Após esse relato a proprietária morre sabendo a verdade sobre Warabihime, uma Oni muito antiga que vivia em sua propriedade. Muzan aparece alertando a Oni que quando as coisas estão fáceis o cuidado tem que ser redobrado e que estima muito a Oni, elogiando que ela já enterrou sete hashiras e que ficará ainda mais forte e cruel.

Na cena pós-crédito aparece Zenitsu acordando em quarto ao lado de três moças que o alertaram que havia desmaiado após o soco que levou de Warabihime, e após as três meninas irem embora, faixas de seda da roupa da oni aparecem e sequestram Zenitsu, finalizando o episódio. 

Episódio 4

Neste quarto episódio, temos um tom diferenciado, após os acontecimentos anteriores, os quatros sempre costumavam se encontrarem de dia no telhado de uma casa para conversarem e compartilharem as informações obtidas. Nesse dia, só Tanjiro e Inosuke compareceram, Uzui chega sem fazer barulho intantes depois, com a notícia de que Zenitsu não irá aparecer, pois ele está sumido. 

Aqui percebemos uma mudança na postura do hashira, está mais compenetrado e muito mais sério e após a conversa com os meninos, resolve partir para a sua missão: procurar mais efetivamente pelo paradeiro de suas esposas e Zenitsu. Enquanto isso na casa onde Tanjiro está, ele se revela como menino para a Oiran Koinatsu e a mesma diz já ter percebido a muito tempo o seu disfarce, mas resolveu não dizer nada. 

Em uma sequência rápida no anime, Inosuke sai de seu disfarce e após um pulo incrível, abre um buraco no teto e grita para que os ratos tragam as suas espadas. Momento épico e ver dois ratinhos musculosos gritarem “Muque! Muque!” Ao que aparentemente eles pertencem a Uzui, por fim coloca a sua máscara de javali e parte em busca do oni. 

Uzui vai até a casa Kyogoku, onde sumiu Zenitsu e questiona o dono da casa e obtém as informações do comportamento suspeito de Warabihime e o local de seu quarto que fica no alto da casa onde não bate o sol e as informações sobre duas das suas esposas, Suma e Hinatusuru, e Uzui parte ao encontro de suas esposas. Após a saída de Tanjiro do quarto de Koinatsu, Warabihime aparece e sequestra-a envolvendo em suas faixas de seda e transportando-a para outro local para depois se alimentar dela. 

Ao sentir o cheiro de ameaça no ar, abre a janela da senhorita Koinatsu e se depara com a Oni enrolando a cortesã em suas faixas. Tanjiro sofre um golpe fortíssimo que o deixa dormente. Assim começa a batalha entre Tanjiro e a Lua Seis, o garoto tem que se manter vivo até chegar reforço ou o hashira chegar para igualar a luta. 

Preocupado com a irmã,  Tanjiro solta a mochila que esta a sua irmã e parte pra cima de Warabihime usando a sua técnica da respiração da água e ela por sua vez o ataca com as suas faixas, em um momento ele corta a faixa em que está a cortesã Koinatsu. Mesmo ciente da disparidade de poder Tanjiro ele tem que conseguir enfrentar a Lua Superior. A cena pós crédito é dedicada à explicação dos queridos e incríveis ratinhos muque-muque! E um ponto a ser notado é que neste capítulo percebemos um amadurecimento de Inosuke, por mais que ele seja um personagem com uma carga cômica muito forte, nos momentos que ele tem que ser mais sério mostra um ótimo desenvolvimento e comprometimento com a situação.

Episódio 5

Partindo para o quinto episódio da temporada, Uzui encontra a Hinatusuru presa nas faixas de Warabihime, após receber um antídoto do hashira ela explica o porque de bebe o veneno, era para se afastar da cortesã demônio, mas foi pega por uma armadilha feita pela Oni, vemos que ele tem um respeito e um carinho enorme de Uzui com as suas esposas Após isso Uzui vai ao encontro da batalha que se inicia, mas escuta um som de baixo do solo e podemos presenciar ele usando o par de espadas nichirin e sua respiração do som.  Enquanto isso, Tanjiro decide usar a respiração do Sol, mas seu corpo é capaz de não aguentar.

É nesse momento que Inosuke encontra uma passagem que dá direto ao esconderijo do Oni e ao chegar no lugar, ele se depara com um depósito de corpos, mas que estão presos nas faixas, na busca de libertar as vítimas das faixas Inosuke se depara com uma faixa que guarda as vítimas e começa o embate entre a faixa protetora e Inosuke, que por ser habilidoso, consegue  libertar algumas pessoas dentre elas Zenitsu, Makio e Suma. 

Após se libertarem os grupo de se juntam para enfrentar as diversas faixas que estão atacando-os, em um momento inesperado, escutamos a voz de Zenitus que está dormindo, falar seu ataque e acabar como um raio as faixas que estavam atacando eles e é nesse momento que aparece o hashira do Som e termina de vez com a faixa que estava atacando o grupo sobrevivente. 

Aqui é neste momento que peço um pouco de atenção, pois quem acha que a relação entre Uzui e suas esposas, seja em tom de egoísmo ou até mesmo machista a ponto de ter três esposa, nesse capítulo fica claro as reais intenções de Uzui, na fala e visão da Makio, ela relembra uma situação em que Uzui diz: 

“Pensem apenas nas suas próprias vidas. Não importa o que deixem para trás voltem até mim. Suas vidas são mais importantes que cumprir uma missão. Não tem problema se isso parecer incompatível com nosso ramo de trabalho. Eu permito. Eu decido que a vida tem uma prioridade clara e extravagante. Primeiro vocês três. Depois humanos decentes. Depois, eu. Já que somos do Esquadrão de Exterminadores, vamos proteger humanos comuns e simples. Mas vou deixar uma coisa bem clara: Vocês são importantes pra mim. Não morram.”

Ou seja, Uzui deixa bem claro que a vida delas é muito mais importante do que a vida dele e de qualquer um, que elas se preservassem. Uzui não se coloca na frente delas pelo contrário, pois o modo de vida de shinobis era muito mais radical: a missão é mais importante do que a sua vida. Mas para ele, as três são as coisas mais importantes do mundo. No pós-crédito é explicado de forma rápida e sucinta como o Uzui possui direito a três esposas. 

Episódio 6

No sexto episódio presenciamos ao meu ver o início do clímax das batalhas nessa temporada. O ritmo está ótimo e não está arrastado ou rápido demais. Está no ritmo que tem que ser, lutas de certa forma longas mas muito bem aproveitadas. Tanjiro aparentemente é derrotado por Daki, mas Nezuko desperta para ajudá-lo. Porém no decorrer da luta Nezuko começa a perder o controle de seus poderes de Oni. Enquanto isso, Uzui e os outros se aproximam da batalha. 

O episódio é focado nos irmãos Kamado e na relação com a respiração do Sol Hinokami Kagura, e o quanto estes irmãos carregam bondade em seus corações mas que sabem muito bem agir e lutar quando presenciam injustiças Mesmo assim, a luta ocorre muito rápida, apesar dos capítulos do anime ser muito semanal, causa uma estranheza a demora do Uzui e do restante do grupo até o campo de batalha, mas lembrando que estes acontecimentos na narrativa ocorre em minutos entre a luta de Daki e Tanjiro e Uzui e equipe contra as faixas.

A luta entre Tanjiro e Daki evolui muito rápido, Tanjiro começa a usar a sua respiração do sol, mas não ganha mais tempo como antes, pois Daki recupera seus poderes por total após a absorção das faixas, mudando seu cabelo e seu nível de força. Porém, após um movimento de Daki que afeta as estruturas dos prédios e pessoas inocentes, fora o próprio corpo do Tanjiro, presenciamos uma forma muito mais assustadora de Tanjiro. Enfurecido com a atitude de Daki, ele parte pra cima dela sem perdão pois, um ser que não tem um coração humano e que não tem respeito pela vida é algo que ele jamais permitiria acontecer. A luta continua frenética e esteticamente perfeita, movimento de câmera alinhado ao 3D é um espetáculo para nossos olhos.

Nesta luta podemos ver um pouco do treinamento de Tanjiro com a respiração do Sol e o seu domínio prévio, em que certo momento se colocou a altura de enfrentar uma Lua Superior. Em certo momento da luta, prestes a virar o jogo a seu favor, Tanjiro tem um vislumbre de uma de suas irmãs falecidas gritando para ele voltar a respirar, e sucumbe de joelhos em frente a Daki. Enfraquecido e prestes a sofrer um golpe de Daki, somos surpreendidos com um chute do nada realizado por Nezuko. E é aí que começa outra luta incrível. Duas onis, uma Lua superior e a outra comum, porém com uma força de regeneração de uma Lua Superior. Nezuko muda de forma drástica tanto em poder como forma, com chifre de folhas por seu corpo, dando uma surra em Daki que continua incrédula pelo poder da oni a sua frente. E é claro que no ápice da ação o episódio termina. E na cena pós-crédito Uzui e os outros estão a caminho da batalha!

Episódio 7

Após a luta frenética, no sétimo episódio vemos uma luta incrível de Nezuko com a sua nova forma contra Daki, porém essa luta termina com o descontrole de Nezuko quase atacando uma humana, só não consegue porque Tanjiro, através da insistência do espírito de seu irmão o acordar a tempo para que possa conter a irmã que está prestes a atacar uma humana, é nesse momento que Uzui chega e corta a cabeça de Daki sem que perceba e já vai exclamando que ela é fraca demais para ser uma lua superior. 

Ele conversa com Tanjiro que está segurando sua irmã e pede para que ele cantasse uma música de ninar, já que uma pirralha não consegue se concentrar no campo de batalha, que durma para não atrapalhar, e não é que funciona? Pois de alguma forma a música fez com que Nezuko lembrasse de sua infância e de quando sua mãe cantava para ela. Isso fez com que a menina acalmasse e de uma forma poética ela se torna um babê Nezuko após cair em lágrimas.

Momentos depois vimos que Daki após reclamar chama por seu irmão, e surpreendentemente surge dentro dela uma figura totalmente estranha e rapidamente Uzui parte pra cima, e pela nossa surpresa o Oni que surgiu do nada, salva a sua irmã e a conforta, pedindo que colocasse a sua cabeça no lugar. Ao tentar mais um ataque o Oni consegue desviar de Uzui e faz uma ferida em sua cabeça. Logo em seguida Daki começa a reclamar que todos estavam a atrapalhando, então o irmão dela diz que vai matar todos que a incomodaram, revelando o seu verdadeiro nome, Gyutaro.

Nesse instante percebemos o quanto o Inosuke é um menino influenciável por Uzui! Ao chegarem no local onde está Tanjiro, Zenitsu (ainda a mimir) e Inosuke, o nosso querido cabeça de javali chega gritando extravagantemente dizendo que vai usar sua espada e sua força com extravagância. Acredito que todos somos influenciáveis por Uzui, e Inosuke gosta de ser o mestre das montanhas, de ser achar o mais extravagante, algo que percebemos no sonho dele no filme do trem! E Uzui é uma figura que combina perfeitamente com Inosuke! Inosuke é muito fofo, é isso!  A batalha entre Uzui e Gyutaro inicia a ponto do oni começar a usar o seu Kekkijutsu, mas após o contra ataque de Uzui, não surge efeito pois a irmã envolve o seu irmão entre as faixas. E como Uzui diz não é uma coisa fácil de se fazer, e em resposta Gyutaro com sua irmã nas costas, alerta, somos um só.

O episódio está dando uma prévia do show que vai ser as próximas batalhas, o visual tá incrível e o ritmo está perfeito. O bom é que diferente do início da temporada onde tivemos maiores participações de personagens, nesses últimos episódios, tem focado no núcleo principal, Uzui e os três exterminadores. Não deixando pontas soltas nem que o ritmo da narrativa viesse a sofrer alguma mudança drástica na sua estrutura. Ao final do episódio temos o pós-créditos com as fofocas Taisho, que serve como um complemento da história como um todo! 

Episódio 8

Chegamos ao oitavo episódio, e meus queridos e queridas leitoras, esse episódio tá muito extravagante! A qualidade da produção está impecável, acredito que rasgar seda para esse episódio é pouco. Um shounen com uma qualidade incrível de batalha, eu não lembro de ver outro anime com uma dedicação tão forte nos detalhes na produção e criação.

Logo no início vemos Tanjiro indo guardar a Nezuko e voltar para o campo de batalha. Em um próximo frame já nos deparamos com Uzui conversando com Gyutaro e sua Irmã Daki e nos é mostrado um pouco da história de vida de Uzui após Gyutaro dizer que o hashira tem um talento escolhido. Mesmo envenenado a luta fica num tom frenético e a transição de câmera acompanha incrivelmente passando a sensação de imersão ao espectador de estar no mesmo local de batalha.

Logo após o confronto, chegam os três exterminadores, Tanjiro, Inosuke e Zenitsu para dar suporte a Uzui. O hashira faz um discurso que empodera os três meninos e explica o plano central, cortar o pescoço dos irmãos Oni ao mesmo tempo. Depois de uma provocação de Daki, a participação de Zenitsu é incrível ao atacar a oni. o exterminador tem um força incrível, ficando a luta entre Zenitsu e Inosuke contra Daki e Uzui e Tanjiro contra Gyutaro. 

A batalha inicia e aparentemente os irmãos onis estão um pouco acima do restante dos exterminadores, o espectador realmente fica angustiado e ansioso com cada frame, pois a situação é tão tensa que há momentos em que você acredita que alguém já vai sair machucado ou morto da batalha. Gyutaro é extremamente forte mesmo com um olho, Daki está com o segundo olho do irmão, localizado na testa e haja poder para esses dois. Apesar da diferença de força entre os oponentes, o quarteto está conseguindo se manter, mesmo que se defendendo dos ataques dos irmãos. As esposas de Uzui também fazem sua participação atirando milhares de kunais com extrato de glicínias, planta com um veneno que só funciona contra onis.

Em um golpe arriscado Uzui corta as pernas de Gyutaro, que se defende das kunais, e o faz acertar uma kunai em seu pescoço, fazendo com que o Oni perca seus poderes de regeneração instantânea, e rapidamente Tanjiro aparece com a lâmina no pescoço de Gyutaro e assim termina o episódio. 

Neste episódio em particular, eu acho belo, pois menciona as lembranças de Uzui e como ele se vê perto do restante dos hashiras. Quando Tanjiro olha para Uzui após o discurso, ele vê uma determinação e o compara com a força e a grandiosidade de Rengoku. Na cena pós crédito, tem um diálogo entre Uzui e Rengoku, percebemos que Uzui questiona-se como lutaria se fosse Rengoku e que talvez não consiga fazer como o falecido hashira, e o mesmo responde que não conseguiria fazer como Uzui. que sua técnica com as espadas é bela mas que têm esposas demais e dá risadas depois disso! 

Neste trecho vemos um Uzui humano e com questionamentos sobre a atual situação, com receio e dúvidas do que fazer e ao questionar ao antigo parceiro que ele tanto admirava, Rengoku, responde que ele é capaz e pede que Uzui cuide dos três meninos. Um final de episódio que faz a gente suar pelos olhos. E não nego que tenho medo que Uzui venha a perder a vida, mas seguimos olhando o anime pra descobrir como irá terminar.

Episódio 9

No nono episódio já começa com a luta frenética entre Uzui e Gyutaro! Em resumo, este episódio tem um ápice de emoção muito grande, fora o início que apresenta o Uzui e suas esposas visitando o túmulo da família Uzui, e percebemos na conversa que Uzui quer ser diferente de como foi criado e por isso exclama que quer viver ao lado de suas esposas de modo extravagante.

Corta a cena diretamentamente para a batalha e depois de um quase golpe, Gyutaro se regenera e pega Hinatsuru deixando Uzui enfurecido. Misturando as duas técnicas de respiração, Água e Sol, ele consegue salvar a esposa de Uzui e percebe que misturar técnicas fazem parte na hora de lutar contra os onis. A batalha entre Daki e Zenitsu (a mimir ainda) e Inosuke continua intensa, Daki tem sido uma oponente bem difícil por ter ataques a longa distância.

Após um embate entre Uzui e Gyutaro, uma troca de oponente ocorre e os três exterminadores começam a enfrentar Daki, Tanjiro e Zenitsu, lutam impecavelmente, Zenitsu está incrível em sua performance e Tanjiro se concentra mais na respiração da Água pois é o que seu corpo aguenta. Os dois ficam dando cobertura ao Inosuke que luta incrivelmente bem, os três se juntam para que Inosuke usasse a respiração da Fera e serrilhasse o pescoço de Daki. Cortando a cabeça da oni e correndo longe do corpo.

Depois cortar a cabeça de Daki, Inosuke corre para longe do corpo da oni, porém sua cabeça ainda consciente tente atacar o exterminador de oni, ente aos berros e ataques Inosuke consegue se distanciar e se defender dos pequenos ataques de Daki e quando achávamos que a situação estava controlada, Gyutaro aparece e ataca Inosuke pelas costas, perfurando seu peito e agarrando a cabeça de sua irmã. 

Tanjiro grita desesperado po Inosuke e questiona onde está Uzui e ao olhar para baixo, encontra o hashira no chão inconsciente e com uma mão decepada, em seguida vimos Zenitsu correr e empurrar Tanjiro para fora do telhado, evitando que ele seja atingido por um enorme ataque que Gyutaro acaba de realizar destruindo boa parte dos prédios e casas ao redor. Na cena pós-crédito vimos um Tanjiro desesperado e exclamando que não é tempo de desistir e anunciando o próximo episódio. Gente, a aflição tá crescendo! a sensação de desespero é enorme.

Episódio 10

Chegamos finalmente no décimo episódio finalmente! Tanjiro se vê sozinho, Uzui está caído apagado em meio ao fogo. Inosuke leva um corte no coração. Zenitsu está sob uma pilha de destroços e as esposas não sabemos a sua posição. Ao cair do telhado, Tanjiro começa a ter uma conversa com a sua irmã onde ela pede para que não se desculpe por nada, mas que o que vier pela frente vão se esforçar juntos para enfrentar o que for. Ao olhar a sua volta, percebe que Nezuko está bem, mas a cidade está em chamas e do nada surge Gyutaro dizendo o quão patéticos eles são.

Gyutaro oferece sangue de oni a Tanjiro e percebe que Nezuko e ele são parente de sangue. O oni tira sarro da cara de Tanjiro por ele ser fraco em proteger a sua irmã mais nova, tudo isso por ele ser um humano, falando mais uma vez o quão patético é ele, após isso Gyutaro pega os dedos de Tanjiro enquanto fala e num movimento rápido quebra os dedos de Tanjiro. Aos prantos Gyutaro começa xingar Tanjiro, exigindo que ele reaja e tente atacá-lo, mas enfraquecido e sem o que fazer, Tanjiro pega a mochila com a Nezuko e sai correndo, mas Gyutaro o chuta duas vezes o atirando pra longe.

Desesperado Tanjiro começa a atirar objetos contra Gyutaro, que por ultimo começa a exclamar que poderia transformar Tanjiro em oni para a felicidade de Nezuko. Tanjiro olha para o céu e quando menos esperamos ele acerta uma cabeçada em Gyutaro, que o deixa desnorteado, o oni questiona-se o que está acontecendo pois não é uma simples cabeçada desesperada que o deixaria sem forças e ao olhar para baixo encontra uma kunai cravada em sua perna, quando Gyutaro olha pra cima, Tanjiro está com a lâmina da espada em seu pescoço com a respiração do Sol, mas por um instante Tanjiro reflete o quão próximos eles são. 

Se o destino tivesse sido diferente ele poderia muito bem estar no lugar de Gyutaro. Daki começa a gritar por seu irmão que começa a reagir mesmo com a espada em seu pescoço, ela tenta ajudar o irmão mas é interrompida pelo nosso querido Zenitsu que utiliza a sua respiração do trovão e ataca Daki com um golpe estrondoso de lindo consegue atingir o pescoço de Daki e arrasta céu afora tentando parti-lo. 

Tanjiro tem dificuldades para cortar o pescoço de Gyutaro, que por sinal consegue retirar a kunai envenenada e tem seus poderes de volta, fazendo com que o sangue à sua volta retirasse a espada de seu pescoço. Desesperadamente, Tanjiro começa a se defender dos ataques cada vez mais feroz de Gyutaro e quando este encontra uma brecha para dar o golpe certeiro em Tanjiro, Uzui aparece de última hora bloqueando o ataque e grita: A PARTITURA ESTÁ COMPLETA! 

Meus amigos que reviravolta incrível, Uzui consegue transformar os ataques de Gyutaro em música deixando ele extremamente furioso, e a luta só começa a melhorar, golpe atrás de golpe, de igual pra igual, o distrito está virado em ruínas. Tanjiro percebe que Uzui chegará ao seu limite e começa a se preparar para realizar o último golpe no pescoço de Gyutaro. Em um movimento rápido Uzui consegue uma brecha para que Tanjiro pulasse e atingisse com o golpe Gyutaro, mas no ar, o oni perfura a boca de Tanjiro de baixo pra cima , mas ao juntar as suas últimas forças ele consegue dar o golpe com a espada, ao perceber que não é o suficiente para isso e ignorando toda a dor no seu corpo, ele tem que atacar, e um golpe com toda força não vai ser o bastante, precisa de cem vezes mais para atacar, e uma transformação ocorre! Tanjiro muda sua forma, inicialmente pela sua cicatriz, olhos e depois pelo seu cabelo.

Gyutaro em apuros, percebe que ainda tem uma chance de sair dessa, lembrando que sua irmã não teve o seu pescoço cortado, Zenitsu (mimindo ainda) mesmo usando sua força para cortar o pescoço de Daki, se esforça ao máximo para que isso aconteça logo. Daki começa a reagir com as suas faixas mas, surpreendentemente, Inosuke aparece gritando que mudou os órgãos de lugar e que desde criança faz isso! E por ser criado na natureza das montanhas, o veneno também não faz efeito e ataca as faixas de Daki para dar cobertura a Zenitsu. Agora os dois unem suas forças para cortar a cabeça de Daki, e conseguem! Enquanto Tanjiro consegue cortar o de Gyutaro ao mesmo tempo!

Ao cair no chão, Tanjiro não consegue entender o que está acontecendo à sua volta por causa do veneno que se instalou em seu corpo! Questionando se conseguiu cortar o pescoço de Gyutaro, ele vê Uzui indo em sua direção gritando mas não consegue entender nada do que está acontecendo. Uzui pula em sua direção gritando corre para Tanjiro mas é tarde demais, o corpo do oni explode destruindo tudo à sua volta. Tudo acaba em silêncio, fumaças e em um tom avermelhado ao fundo…  E assim termina o episódio dez desta temporada! 

Devo dizer que esse episódio é maravilhoso em sua produção. Muito bem animado com cenas lindíssimas de Uzui envenenado em seu ápice enfrentado Gyutaro! Enfim, vemos um amadurecimento e um sacrifício de todos nesse episódio, mas que o episódio anterior tenha acabado de forma implacável, o final deste episódio foi dramático e aguardamos o que vai acontecer no último episódio desta temporada.

Neste décimo primeiro e último episódio começa com as cabeças caindo dos irmãos onis e a explosão ocorrida no décimo episódio. No momento da explosão a mochila em que está Nezuko é jogada no ar e ela sai e libera as suas chamas protegendo seu irmão. Ao longe ele escuta a voz de Zenitsu acordado e gritando que seu corpo está todo quebrado e encontra Inosuke ferido no telhado. Porém Nezuko cura o veneno que está no corpo de Inosuke, com as suas chamas vermelhas.

Em seguida ela faz o mesmo com Uzui e uma de suas esposas parte para cima do pescoço de Nezuko de forma cômica, preocupada com as chamas postas no corpo de Uzui e curando-o do envenenamento. Logo depois Tanjiro e Nezuko partem atrás das cabeças dos onis para garantir que está tudo bem.

No caminho eles encontram as duas cabeças uma perto da outra se desfazendo, ambas discutindo entre si! Tanjiro e Nezuko, observam, incrédulos com a discussão. Até que Tanjiro intervém na discussão dos irmãos colocando a mão na boca de Gyutaro e pedindo que ambos peçam desculpas um para o outro, pois eles só tem um ao outro. Aqui nos é apresentado a história dos dois e descobrimos o verdadeiro nome de Daki, Ume.

Gyutaro começa a se lembrar e a contar a história de quando era humano. Ele começa a contar a origem do nome de sua irmã, Ume. Ela recebeu o nome por causa da doença que matou a mãe deles. Nascidos na camada mais pobre do distrito do entretenimento, tentaram matar Gyutaro várias vezes antes dele nascer e depois de nascido tentavam matar ele várias vezes, pois crianças geram gastos e incomodo ao vilarejo. Jogado à sorte, ridicularizavam sua voz e sua aparência, era como se todos os xingamentos do mundo tivessem sido criados para ele.

Após o nascimento de sua irmã, seu orgulho, Gyutaro percebeu que era bom de briga e começou a trabalhar como cobrador, pois ter uma irmã bonita deixou para trás o complexo de inferioridade que ele tinha e passou a ter orgulho da feiura que ele tinha. Porém isso muda quando sua irmã completa treze anos de idade, pois ela enfrenta um samurai e o faz perder a visão após enfiar um grampo de cabelo no olho dele, Ume foi amarrada por vingança e queimada viva. Por isso que quando Daki enfrenta Nezuko e ela queima Daki, ela se desespera e podemos ver uma lembrança de Ume. 

Gyutaro sente-se culpado pelo o que fizeram a sua irmã e parte em busca de vingança após ser atacado pelas costas por aquele que atacou Ume. Abandonados e sem ajuda, eles tinham apenas um ao outro apenas. Até que um momento um senhor que carregava pedaços de pessoas disse que iria ajudar os dois, dando sangue de oni, no intuito de se tornarem Oni Superiores. E assim se tornam onis e por séculos ficam no distrito do Entretenimento caçando humanos. O fim para os irmãos chega e Tanjiro e Nezuko ficam mais tranquilos em ver que todos estão seguros agora.

O fim chega, e com ele um novo personagem também, Obanai o Hashira da Serpente, e a divulgação da notícia de que todos estão bem no templo de Ubuyashiki. Uzui tenta negociar sua aposentadoria, mas Obanai diz a Uzui que muitos jovens precisam ser treinados para futuras batalhas e que ele é importante para o desempenho desse papel. Após uma aparição do chefe Ubuyashiki, Uzui exclama um retorno triunfal, bem extravagante, e fecha a cena com os três amigos, Tanjiro, Zenitsu e Inosuke comemorando aos prantos e lágrimas que todos estão bem e vivos. Corta a cena para a Fortaleza Dimensional Infinita de Muzan, onde Azaka, a Lua Superior 3, é convocado a ir. E ficamos ansiosos para a terceira temporada já anunciada!

 Concluindo

Esta temporada fecha com excelência e com ápices perfeitos e com uma produção de animação que veio pra ficar e que marca muito o que é Kimetsu no Yaiba! Um arco pequeno, compacto, mas que carrega um conteúdo riquíssimo em sua narrativa, trabalhando com maestria o desenvolvimento dos personagens e suas devidas apresentações. Somos apresentados só lá no final do primeiro episódio a abertura do anime com uma música envolvente já sua primeira estreia. Se comprarmos ao mangá percebemos que momentos foram adicionados para caberem na tela, mas que não perde nenhum pouco a sua essência.

O estúdio Ufotable cumpre com maestria esta segunda temporada de Demon Slayer (Kimetsu no Yaiba) , arrisco a dizer que sua produção pode ser equiparada aos de The Mandalorian e séries da Marvel na Disney Plus, pois o nível da produção da animação é cinematográfica tal qual as produções ocidentais. Divulgado recentemente, um episódio custa (em reais) ao estúdio um valor aproximado entre R$415.530,00 – R$467.470,00. O investimento pesado do estúdio é visível no produto final. E isso é visível e não me surpreenderia ver outros animes a investir pesado em produções a nível de Kimetsu No Yaiba. Conforme uma projeção do diretor Watanabe Takashi a indústria de animes poderá sofrer mudanças significativas nas animações.

Encerro este “pequeno resumo” satisfeito com esta segunda temporada, em minha opinião, melhor que a primeira e tudo bem você discordar de mim, somo feitos de opiniões, o importante é que amamos Demon Slayer (Kimetsu no Yaiba) e já ansioso para a próxima temporada que está confirmada. Esta próxima temporada terá como fase principal o arco da Vila dos Ferreiros onde Tanjiro vai até a vila dos ferreiros para consertar sua espada. Lá, o personagem encontrará a Hashira do Amor, Mitsuri Kanroji, e o Hashira da Névoa, Muichiro Tokito, que serão seus novos mentores.

É isso gente! Fiquem com uma música EXTRAVAGENTE para dar um gostinho de quero mais! Até a próxima!

Crítica| Demon Slayer 2ª temporada: extravagância total

Título Original: Kimetsuno Yaiba 2ª temporada

Sinopse: Tanjiro e seus colegas embarcam numa nova missão no Distrito Yoshiwara, onde eles enfrentarão a demônio Daki, interpretada por Miyuki Sawashiro.

Data de Lançamento: 05/12/2021

País: Japão

Duração: 23 min por ep

Estúdio: Ufotable

Diretor(s): Haruo Sotozaki

Elenco: Hanae Natsuki, Shimono Hiro, Matsuoka Yoshitsugu, Konishi Katsuyuki, Hino Satoshi

Gênero: Ação, Sobrenatural

  • Animação
    (5)
  • Enredo
    (5)
  • Trilha Sonora
    (5)
  • Personagens
    (5)
  • Desenvolvimento
    (5)
5

Sumário

Produção de animação que veio pra ficar e que marca muito o que é Kimetsu no Yaiba! Um arco pequeno, compacto, mas que carrega um conteúdo riquíssimo em sua narrativa, trabalhando com maestria o desenvolvimento dos personagens e suas devidas apresentações. 

Pros

  •  Ótimo desenvolvimento dos personagens
  •  Produção incrivelmente impecável
  • Animação de nível de cinema

Cons

  • Poucos episódios

Artigos Relacionados

Comentários